Sundays are for baking

Processed with VSCOcam with t1 preset

Cada vez gosto mais de cozinhar e descobrir novas receitas, novas ideias, substitutos saudáveis (não é o caso desta, mas sim de outra que vou partilhar com vocês um dia destes). Ainda sinto que tenho alguma falta de experiência é claro, com aquela vontade sempre presente de ir verificar duas e três vezes as quantidades e as temperaturas, o que faz com que não consiga ainda aproveitar ao máximo todo o processo (para quem gosta é na verdade a melhor parte) tal qual um Jamie Oliver… Desta vez tentei fazer o que nunca tinha feito, há sempre uma primeira vez para tudo e dizem os entendidos que devemos sair da nossa zona de conforto pelo menos uma vez por dia! Decidi então experimentar fazer pão, coisa que nunca tinha feito, a ideia de ter que deixar a massa a levedar assustava-me um pouco, gosto de resultados mais imediatos… Mas decidi tentar, e até correu bem! Não sei porquê, há uma sensação qualquer de realização em fazer pão. Primeiro um misto de felicidade e entusiasmo tal e qual o que sentimos na primeira aula de ciências de laboratório, quando pomos as mãos na massa e depois vemos que aquilo cresce mesmo! E depois quando o tiramos do forno, quentinho, já com um entusiasmo mais de adulto a querer provar tudo o que de bom aspecto lhe aparece à frente.

Na verdade a receita tornou-se simples porque tinha cá em casa todos os ingredientes. Depois foi só juntar, pôr as mãos na massa, levedar, forno e puff, pão fresco ideal para acompanhar uma jantarada de amigos com um belo risotto ou pasta! Ficou fofo por dentro e crunchy por fora, mas a certa altura temi o pior! É que aqui a principiante não se apercebeu de que o facto de ser inverno e fazer um frio de rachar na cozinha não estava a deixar que a levedura fizesse o seu trabalho, porque estava com frio coitada… Lá fui eu pesquisar o porquê de tal fenómeno e percebi que realmente no inverno é aconselhável pôr a massa dentro do forno ligado no mínimo, ou ligado durante uns minutos e desligado para conservar o calor. E parecia magia, assim que fiz isso a querida massa começou finalmente a crescer (ufa). Ou seja acabou por demorar o dobro do tempo a levedar.

**

Each time I bake I’m become more and more enthusiastic about it. I love to discover new recipes, new ideas, healthy substitutes (this is not the case, but one of these days I’ll share with you one of those). I still feel that I have a lack of experience of course, with that ever-present desire to double check the quantities and temperatures, which causes me to still don’t take full advantage of the entire process (for those who like it is actually the best part) just like a Jamie Oliver… This time I tried to do what I never had done, there is always a first time for everything and the experts say we should get out of our comfort zone at least once a day! I then decided to try making bread, something that I had never done. The idea of ​​having to leave the dough to ferment scared me a bit, I like more immediate results… But I decided to give it a try, and went quite well! I don’t know why, but there is a sense of realization in making bread. At first a mixture of happiness and enthusiasm just like what we feel in the first class of laboratory sciences, when we put the hands on and then see that it actually grows! And then when we get the it out of the oven, with a more adult enthusiasm, wanting to taste everything that appears to look good.
Actually the recipe became simple because I had all the ingredients here at home. Then it was just joining everything together, put your hands in the dough, let the yeast do its thing, bake and puff, freshly made bread ideal to accompany a tightener with friends with a nice risotto or pasta! It was fluffy inside and crunchy on the outside, but at one point I feared the worst! This beginner right here didn’t realize that the fact that it is winter and the kitchen is freezing cold wasn’t letting the yeast do its work, because it was cold, poor thing… I went searching this phenomenon and found out that in winter time is really advisable to put the dough into the oven, you can turn on at the lowest temperature possible or turn it on for some time and then turn off to conserve heat. And it seemed like magic, as I did that the dough finally began to grow, taking twice as long to ferment, because of my lack of experience…

Processed with VSCOcam with t1 preset

Processed with VSCOcam with t1 preset

O que precisa:

500gr de farinha de trigo T65

315 ml de água morna

10gr de Fermento de Padeiro Seco

1 c. sopa de açucar

1/2 c. sopa de sal

3 c. sopa azeite

1 embalagem de alecrim fresco

azeite para untar

sal grosso (para pôr por cima)

Como:

Dissolva os 10 gr de fermento nos 315 ml de água morna. Acrescente a isso a colher de sopa de açucar, a 1/2 colher de sopa de sal, as 3 colheres de sopa de azeite e mexer tudo.

Numa taça coloque os 500gr de farinha T65, fazendo um buraco no meio para deitar a mistura da água com o fermento. Misture tudo até formar uma massa.

Polvilhe a bancada com farinha e trabalhe a massa durante 10min, para desenvolver o gluten.

Passados os 10min unte uma taça com azeite e coloque a massa lá dentro com um pano húmido por cima, a levedar durante 1h (se for inverno coloque dentro do forno ligado no mínimo ou com algum calor conservado).

Quando a massa duplicar de tamanho (pode demorar 1h ou mais um pouco) coloque num tabuleiro untado com azeite e empurre a massa com as pontas dos dedos para criar pequenas concavidades. Polvilhe com uma mistura de sal grosso e alecrim (qb).

Salpique com um pouco de azeite e leve ao forno a 200º por 30min.

Acompanhe com uma mistura de azeite e vinagre balsâmico, e delicie-se.

**

What you need:
500g of wheat flour T65
315 ml of warm water
10gr of Baker’s Yeast Dry
1 tbsp sugar
1/2 tbsp salt
3 tbsp olive oil
1 pack of fresh rosemary
olive oil  for greasing
coarse salt (to put on top with rosemary)
how to:
Dissolve 10 g yeast in 315 ml of warm water. Add to this the tablespoon of sugar , 1/2 tablespoon salt, 3 tablespoons of olive oil and stir everything.
In a bowl place the 500gr flour T65, making a hole in the middle to pour the mixture of water with the yeast. Mix all to form a dough.
Sprinkle the counter with flour and work the dough for 10 minutes to develop the gluten .
After 10min grease a bowl with oil and place the dough inside with a damp cloth over the bowl. Let it rise for 1h (if winter put inside the oven on the minimum temperature or into some conserved heat) .
When the dough doubles in size (may take 1 hour or a little longer) put in a greased baking tray with oil and push the dough with your fingertips to create little dimples . Sprinkle with the mixture of coarse salt and rosemary (to taste) .
Sprinkle with a little olive oil and bake at 200 º for 30 minutes .
Serve with a mixture of olive oil and balsamic vinegar, and indulge yourself .

Processed with VSCOcam with t1 preset