Trips and Tips #1

First things First, a small Introduction – South America

20140117-120431.jpg

O ano em que vivi no Brasil trouxe-me muitas coisas (das quais vou falar, em jeito de (re)lembrança, que também faz bem à memória e ao coração), mas aquilo que me trouxe as recordações mais inesquecíveis foram as viagens. Estando deste lado do Atlântico nem sempre é fácil pegar num avião e ir parar a Buenos Aires ou Bogotá… Quer dizer, é fácil, o tempo e o dinheiro é que não esticam, e não há low-costs… E por isso, para aproveitar o facto de já estar do lado certo do Oceano, decidi pôr a mochila às costas, literalmente, e conhecer o máximo possível do continente latino!

The year I lived in Brazil brought me many things (of which I will talk further, because remembering is good for the memory but also for the heart), but what brought me the most unforgettable memories were the trips I made. Being on this side of the Atlantic makes it not always easy to catch a plane and go to Buenos Aires or Bogota … I mean, it’s easy, the thing is time and money don’t stretch, and there are no low-costs … And so, exploiting the fact that I was already on the right side of the Ocean, I decided to put the backpack on, literally, and experience as much as possible of the Latin continent!

Começando pelo o início. A preparação. O Percurso. Aquelas palavras que meses antes de arrancarmos nos começam a entrar pelo ouvido e a não querer sair, até ao dia em que percebemos que não eram uma parte assim tão importante da questão, e que tudo se compõem com um mix entre preparação e improviso.

The preparation started months ahead, and all those questions didn’t leave our heads until we actually started, until we realized planning everything was not that important, and everything worked just fine with a mix of improvisation with preparation.

Decidimos logo no início, e acabou por ser a única certeza que tivemos durante os meses de preparação da coisa, que queríamos chegar à Colombia, mais tarde vão perceber porquê! Esse foi o mote e a partir daqui percebemos que iríamos ter que cortar alguns ”must see”, como o Chile e as cataratas do Iguaçu, mas sem dramas, a ambição paga-se caro.

The only thing we knew for sure was that we wanted to reach Colombia, and soon you’ll understand why. That was actually the slogan of our journey, reach Colombia no matter what, so we bought the flight back home from Bogotá a month and a half later. We latter realized that this was very ambitious and so we had to cut off some ”must see” like Iguazu Falls and Chile, but that was ok, we knew what we wanted anyway.

O nosso ponto de partida foi São Paulo e a partir do momento em que entrámos no avião rumo ao sul do Brasil, nunca mais ninguém nos parou (e ainda bem, porque tínhamos o voo de regresso a casa comprado, um mês e meio depois a partir da capital Colombiana).

We flew from S. Paulo and never stopped until reaching the Colombian capital.

Day 1

Voámos de São Paulo para Porto Alegre. E perguntam vocês, porquê? Muito sinceramente a cidade não tem grande encanto, nem nada de extraordinário para ver, EXCEPTO uma da maiores obras de arquitectura de Álvaro Siza Vieira. E como bons arquitectos que somos, quisemos ir ver/pisar a Meca das Mecas arquitectónicas, a Fundação Ibere Camargo.

We flew from S. Paulo to Porto Alegre, and now you ask, why Porto Alegre? To be honest the city doesn’t have a special charm or enchantment, nor anything extraordinary to see, EXCEPT one of the greatest works from the architect Alvaro Siza Vieira. And we, as good and well behaved architects, wanted to see/step on the Mecca of architectural Meccas, the Ibere Camargo Foundation.

DSC_0002

DSC_0003

to be continued…